Open top menu
Usado por bolsonaristas para desacreditar Coronavac, caso de Stênio Garcia teve efeito contrário

Usado por bolsonaristas para desacreditar Coronavac, caso de Stênio Garcia teve efeito contrário

Usado por bolsonaristas para desacreditar Coronavac, caso de Stênio Garcia teve efeito contrário

O ator provavelmente se contaminou quatro dias após tomar a segunda dose. Mesmo assim, graças à vacina, ele teve apenas sintomas leves
O ator Stênio Garcia foi alvo de uma campanha de bolsonaristas pela internet para desacreditar a eficácia da vacina Coronavac. O ator contraiu o coronavírus mesmo após ter tomado a segunda dose.
O fato foi usado em várias postagens como “(vacinas) funcionam mesmo?” e “estão enganando o povo?”
Garcia tomou as doses da Coronavac em 9 de fevereiro e 9 de março. Em 9 de abril, sua esposa Marilene Saade disse em seu Instagram que o marido havia testado positivo para o novo coronavírus. Em 15 de abril, ela explicou que o ator provavelmente se contaminou em 13 de março, apenas quatro dias após tomar a segunda dose da vacina, quando foi visitado por uma pessoa que estava contaminada de forma assintomática e não sabia.
A série de postagens, no entanto, foi usada fora de contexto.
“A vacina protege (contra) casos graves e moderados. Stênio não teve nem sintomas leves, já que espirros são mais questões alérgicas. Enfim, todos têm que se cuidar até que todo o mundo esteja imunizado”, recomendou Saade em 14 de abril. “Nós somos a favor da vacina sim, porque quando 80% das pessoas tiverem tomado as duas doses, a circulação do vírus com certeza será contida”, disse ainda Saade.
A Coronavac é a vacina desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac. No Brasil, a farmacêutica tem parceria com o Instituto Butantan, que conduziu estudos clínicos de fase 3 no País com mais de 12 mil voluntários, todos profissionais da saúde. Sua eficácia geral ficou em 50,38%, o que quer dizer que as pessoas imunizadas têm 50% a menos de chance de desenvolver a doença do que uma pessoa não vacinada. O Instituto Butantan diz ainda que essa eficácia é de 78% para casos leves que precisam de alguma intervenção médica.(Fórum)
Com informações do Estadão
Stênio Garcia. Foto: Instagram

<