Open top menu
Teólogo critica ‘supremacia fundamentalista’ no Brasil: ‘Evangelhos são claros: Jesus não tinha nenhum apego ao poder’

Teólogo critica ‘supremacia fundamentalista’ no Brasil: ‘Evangelhos são claros: Jesus não tinha nenhum apego ao poder’

Teólogo critica ‘supremacia fundamentalista’ no Brasil: ‘Evangelhos são claros: Jesus não tinha nenhum apego ao poder’

Para o teólogo e pesquisador Ronilso Pacheco, de 44 anos, parte substancial das igrejas evangélicas no Brasil, principalmente as grandes denominações, tem sido conivente com a violência sofrida por pessoas negras e pobres das periferias de grandes cidades, população que forma a enorme massa de fiéis dessas mesmas igrejas.
“A leitura da igreja e de grande parte da liderança evangélica é de que a violência tem uma razão de ser, tem legitimidade, se ela for exercida pela polícia”, diz Pacheco, em entrevista à BBC News Brasil.
O ativista e escritor falou com a reportagem a partir de Nova York, cidade onde está vivendo com a família durante a execução de seu mestrado no Union Theological Seminary da Universidade de Columbia.
Na entrevista, Pacheco explicou o conceito de Teologia Negra, e como essa vertente ajuda a compreender as relações entre racismo, escravidão e cristianismo. Também comentou o comportamento de lideranças evangélicas na pandemia de covid-19 e as relações de grandes igrejas com o governo de Jair Bolsonaro.
Além de pesquisador, Ronilso Pacheco também é pastor auxiliar na Comunidade Batista de São Gonçalo, no Rio de Janeiro, e autor do livro Teologia Negra, o sopro antirracista do espírito (Ed. Novos Diálogos/Recriar).
Confira os principais trechos da entrevista:
https://www.bbc.com/portuguese/brasil-56176475
GETTY IMAGES

<