Open top menu
Se Bolsonaro e Onyx não conversarem é sinal ruim, diz aliado de ministro

Se Bolsonaro e Onyx não conversarem é sinal ruim, diz aliado de ministro

Se Bolsonaro e Onyx não conversarem é sinal ruim, diz aliado de ministro

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), antecipou a volta do recesso e desembarcou na manhã desta sexta-feira (31) em Brasília. A expectativa é que ele se reúna com o presidente Jair Bolsonaro para tratar das sucessivas perdas de poder da pasta da Casa Civil.

“Creio que sim [se reúnam nesta sexta].Se não conversarem hoje é sinal muito ruim da crise”, disse ao Congresso em Foco um político do DEM aliado próximo do ministro.

Na quinta-feira (30), Onyx Lorenzoni perdeu o controle sobre o Programa de Parcerias de Investimento (PPI) e teve auxiliares diretos demitidos da pasta.

Ao desembarcar nesta sexta no aeroporto de Brasília, Onyx confirmou que vai tratar do esvaziamento da pasta com Bolsonaro, mas não especificou a data.

“Eu preciso compreender, preciso conversar com o presidente. Entender as razões, ele também vai ouvir uma série de questões que eu vou esclarecer a ele. Mas a nossa relação é de muita amizade, a nossa relação é de muita confiança entre um e outro, nós somos amigos há mais de 20 anos. Eu tenho certeza de que o entendimento vai prevalecer”, disse o ministro de acordo com o G1.

Até o fechamento deste texto tanto a agenda pública de Onyx quanto a de Bolsonaro não previam nenhum compromisso. O chefe do Poder Executivo se recupera de uma cirurgia de vasectomia feita na noite de quinta-feira (30).

O presidente passou a manhã no Palácio da Alvorada, onde recebeu a visita de ministro do Gabinete de Segurança Institucional(GSI), general Augusto Heleno. O militar ficou cerca de uma hora na residência oficial da Presidência da República, mas não falou com a imprensa.(Congresso em Foco)

Foto: Marcelo Camargo/ABr

<