Open top menu
Procurador pede ao TCU afastamento cautelar de Salles após denúncia de delegado

Procurador pede ao TCU afastamento cautelar de Salles após denúncia de delegado

Procurador pede ao TCU afastamento cautelar de Salles após denúncia de delegado

Representação alerta para outras possíveis intervenções do ministro em investigações ambientais, o que pode dificultar a apuração de denúncias
O procurador do Ministério Público, Lucas Rocha Furtado, pediu ao Tribunal de Contas da União (TCU) que determine à Casa Civil o afastamento cautelar do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. A representação é baseada na notícia-crime protocolada no Supremo Tribunal Federal (STF) pelo ex-chefe da Polícia Federal no Amazonas, o delegado Alexandre Saraiva, na quarta-feira (14).
Na denúncia, o delegado alega que o ministro atrapalha a fiscalização ambiental e patrocina interesses privados. No mesmo dia, foi demitido do cargo de chefe da PF no Amazonas pelo diretor-geral da instituição, Paulo Maiurino.
Segundo informações de Malu Gaspar e Johanns Eller, no jornal O Globo, Furtado argumenta na representação que Salles pode continuar intervindo nas investigações da PF e dificultar a apuração das denúncias. Além disso, o procurador destaca que Salles tem ferramentas para inviabilizar a cobrança de multas por infrações ambientais e provocar novos prejuízos ambientais no Brasil.
O procurador cita prejuízos de R$ 130 milhões causados pela extração ilegal de madeira em terras griladas no Pará, assim como 20 multas ambientais que teriam deixado de ser cobradas por interferência do ministro – o que resulta em mais R$ 8,3 milhões de prejuízo.
Explicações
Segundo informações de Lauro Jardim, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-PE) quer que Salles seja convocado a explicar as denúncias apresentadas contra ele pelo delegado em sessão plenária. O requerimento precisa ser aprovado pelos colegas.(Fórum)
Ricardo Salles – Foto: Lula Marques

<