Open top menu
Posse relâmpago: 1 hora após ser nomeado diretor da PF, Rolando é empossado

Posse relâmpago: 1 hora após ser nomeado diretor da PF, Rolando é empossado

Posse relâmpago: 1 hora após ser nomeado diretor da PF, Rolando é empossado

Novo diretor-geral da Polícia Federal esteve com o presidente e assinou o termo de posse no gabinete de Bolsonaro

No intervalo de poucas horas após a sua nomeação ser publicada no Diário Oficial da União, o novo diretor da Polícia Federal, Rolando Alexandre de Souza, tomou posse no cargo nesta segunda-feira (4/5).

Sem que houvesse qualquer evento ou cerimônia, Souza subiu ao terceiro andar do Palácio do Planalto, onde fica o gabinete do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), e assinou o termo de posse.

A informação foi divulgada pela secretaria de Comunicação da Presidência (Secom) após a atualização da agenda de Bolsonaro. Às 10h41, a Secom divulgou que Souza esteve com o presidente entre 10h e 10h20 para assinar o termo.

Rolando substitui Mauricio Valeixo, exonerado do cargo há mais de uma semana. Desde então, o cargo na PF estava vago.

A escolha de Rolando para comandar a PF ocorre após Bolsonaro tentar nomear o delegado Alexandre Ramagem, amigo dos seus filhos, para a instituição. O novo diretor da corporação era o braço direito de Ramagem na Agência Brasileira de Inteligência (Abin), onde exercia o cargo de secretário de planejamento.

Ele foi indicado pelo seu ex-chefe, que chegou a ser nomeado para a direção da corporação, mas foi impedido pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribuna Federal (STF).

Rolando foi superintendente da Polícia Federal em Alagoas entre 2018 e 2019. Em setembro do ano passado, ele assumiu a secretaria de Planejamento e Gestão da Abin a convite de Ramagem.(Metrópoles)

Foto/Reprodução

<