Open top menu
Organizações da sociedade civil se unem para enfrentar a crise causada pelo coronavírus

Organizações da sociedade civil se unem para enfrentar a crise causada pelo coronavírus

Organizações da sociedade civil se unem para enfrentar a crise causada pelo coronavírus

Por Sociedade Contra o Corona

Vivemos uma crise sem precedentes em virtude da pandemia da Covid-19. O mundo globalizado agora vive em completo isolamento na tentativa de salvar vidas em cada um dos países acometidos pelo coronavírus, que já vitimou dezenas de milhares de pessoas em todas as partes do planeta. Aqui no Brasil, a chegada avassaladora do vírus transformou a vida cotidiana dos brasileiros e trouxe seríssimas preocupações em relação às consequências dessa crise no presente e no futuro da nossa sociedade.

Cada um de nós, sem exceção, está vivendo na pele os efeitos deste momento inédito e tão difícil da história. A sociedade civil organizada, em seu propósito de atuar de forma íntegra e abnegada na promoção e defesa do bem comum, de direitos e liberdades fundamentais, da dignidade humana e do bem-estar social, está se adaptando à nova realidade pandêmica e, mesmo em isolamento social, encontra-se unida, coordenada e engajada para enfrentar os efeitos dessa crise com enorme responsabilidade e, especialmente, solidariedade.

Demandamos a todas as esferas do poder público brasileiro que encarem este momento de calamidade com a seriedade que a situação exige. Que o façam em cooperação com os demais setores da sociedade e, sobretudo, sob o compromisso de preservar vidas e garantir direitos a todos os brasileiros e brasileiras. É urgente e fundamental assegurar não apenas a sobrevivência dos cidadãos infectados pelos vírus, mas também de todas a pessoas, famílias e comunidades vulneráveis que necessitarão de ações diretas do governo para sobreviver a essa crise.

Sabemos que o coronavírus não faz distinção de cor, classe social, gênero ou crença. Isto, porém, não reflete a maneira desigual como diferentes estratos da população brasileira serão impactados pelas consequências da pandemia. Nosso olhar, portanto, deve se voltar aos mais desprotegidos e é preciso trabalhar para que políticas públicas sejam firmes e se empenhem em garantir condições para atravessarmos essa crise com a maior dignidade possível. Além disso, mais do que nunca, é hora de valorizar e apoiar a ciência, os órgãos de pesquisa e as universidades para que possam se somar aos esforços de busca por soluções frente à pandemia.

Fazemos também um apelo para que todos os atores da sociedade -e em especial aqueles dotados de recursos em abundância- se disponham a contribuir com as estratégias de enfrentamento da crise causada pela Covid-19. Seja por meio de doações a equipamentos de saúde ou a iniciativas da sociedade que visem atenuar os desafios que já batem à porta dos cidadãos em situação de vulnerabilidades social e econômica.

De forma propositiva, desde o início dos contágios no Brasil, a sociedade civil organizada age para mapear as necessidades das comunidades em situação de vulnerabilidade, articular esforços para que os recursos financeiros e materiais cheguem a essas localidades, e incidir em políticas públicas que sejam eficazes contra o avanço do vírus. Acreditamos que reside nesse esforço conjunto e articulado de todos os setores – públicos e privados – a forma mais efetiva de enfrentarmos o coronavírus.

Assim, reunimos nesta plataforma os principais mapeamentos de iniciativas criados pela sociedade civil com o objetivo de mitigar os impactos da crise na vida daqueles que sofrerão seus efeitos mais perversos.

Se você, cidadão, deseja fazer parte deste movimento de solidariedade, a oportunidade está dada! Fique em casa, conheça iniciativas e engaje-se!

Engaje-se em https://www.sociedadecontraocorona.org/

Que o poder público, o setor privado, a sociedade civil organizada e os cidadãos brasileiros estejam juntos, conscientes e responsáveis diante dos desafios à nossa frente. (WWF)

Foto:Divulgação/Sociedade Contra o Corona

<