Open top menu
Mercado reduz previsão do PIB pela quarta vez e meta é de 1,99%

Mercado reduz previsão do PIB pela quarta vez e meta é de 1,99%

Mercado reduz previsão do PIB pela quarta vez e meta é de 1,99%

Esta é a primeira projeção do PIB que fica abaixo de 2% — crescimento esperado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes

Contra as expectativas do ministro da Economia, Paulo Guedes, o Relatório de Mercado Focus, divulgado nesta segunda-feira (09/03) pelo Banco Central (BC), reduziu a previsão do Produto Interno Bruto (PIB) do país para 1,99% neste ano.

A taxa representa uma elevada queda de 0,18 ponto percentual em comparação com o último boletim, divulgado na semana passada.

Se há uma semana a previsão do mercado financeiro era que a economia do país crescesse 2,17% em 2020, há um mês a expectativa era de 2,30%.

Este é o quarto corte consecutivo, que foi influenciado sobretudo pela disseminação de casos do novo coronavírus pelo mundo, inclusive no Brasil.

Apesar da sequência negativa, o ministro da Economia disse na última quarta-feira (04/03) confiar que o PIB cresça mais de 2% neste ano. “À medida que as reformas vão acontecendo, e elas vão ser implementadas, o Brasil vai acelerando”, disse Paulo Guedes, ao explicar o tímido PIB de 1,1% no ano passado.

Inflação e Selic

As expectativas sobre o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que calcula a inflação do país, cresceram de 3,19% na semana passada para 3,2%, informou o Focus.

Para 2020, a meta da taxa Selic permaneceu em 4,25% ao ano — mesmo juros cobrados atualmente pelo Banco Central.

Para o próximo ano, contudo, o Relatório de Mercado resolveu reduzir, pela segunda vez consecutiva, a meta para 5,5% ao ano. Há uma semana, a previsão era a Selic encerrar 2021 em 5,75%.(Metrópoles)

<