Open top menu
Maia diz que Moro, Dallagnol e Marena poderiam estar presos se Dez Medidas tivessem sido aprovadas

Maia diz que Moro, Dallagnol e Marena poderiam estar presos se Dez Medidas tivessem sido aprovadas

Maia diz que Moro, Dallagnol e Marena poderiam estar presos se Dez Medidas tivessem sido aprovadas

O ex-presidente da Câmara diz em entrevista aos jornalistas Luis Costa Pinto e Eumano Silva, da Plataforma Brasília, que se as Dez Medidas defendidas por boa parte do Ministério Público tivessem sido aprovadas Moro e Dallagnol poderiam já estar presos
O ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ, fez críticas veementes à condução da Lava Jato e a agentes envolvidos na operação.
Em entrevista aos jornalistas Luis Costa Pinto e Eumano Silva, para o programa Sua Excelência, o Fato, da Plataforma Brasília, o deputado disse que se as Dez Medidas defendidas por boa parte do Ministério Público tivessem sido aprovadas, Sérgio Moro e Deltan Dallagnol e a delegada da Polícia Federal Erika Marena poderiam já estar presos.
Além disso, Maia afirmou, ainda, que o ex-presidente Lula merece novo julgamento.
Em relação à Lava Jato, ele destacou: “Nós tivemos excessos e cabe às instâncias superiores retificar os erros da primeira e da segunda instância. Por isso que o nosso sistema jurídico é tão importante e foi tão atacado pelo partido da Lava Jato, que era exatamente para desmoralizar as cortes superiores, STJ, Supremo e Congresso, para que as decisões arbitrárias tomadas por eles não fossem contestadas”.
“Hoje está sendo provado que houve muitos excessos, que havia, na verdade, uma estratégia política de criminalizar e desmoralizar o Congresso, o Supremo Tribunal Federal e o STJ. É uma linha muito parecida com essa extrema direita que apoia o presidente da República, que é desqualificar nosso sistema democrático e que quer algo no lugar, que ninguém sabe o que seria”, prosseguiu.
Em outro trecho da entrevista, Maia ressaltou: “O presidente Lula merece um julgamento no Supremo Tribunal Federal de forma isenta, com menos pressão, porque a pressão que a imprensa fazia no passado era desproporcional ao direito de defesa de qualquer cidadão, inclusive o próprio presidente Lula. Espero que sem essa áurea desses salvadores da pátria, que ficou por muitos anos em relação a essa estrutura de parte do MP e do judiciário da primeira instância, que as cortes superiores agora tenham condições de restabelecer a verdade em muitos casos”.
Dez Medidas
Questionado se caso as Dez Medidas contra a Corrupção, propostas pelo Ministério Público, estivessem valendo Sérgio Moro, Deltan Dallagnol e a delegada Erika Marena poderiam estar presos, o deputado afirmou:
“Eu me arrependo de ter barrado um dos artigos proposto por eles. Esse artigo, hoje, colocaria eles em uma situação muito difícil. O artigo tratava da prova ilícita de boa-fé, que hoje eles tanto questionam: os documentos do Intercept. Se nós tivéssemos aprovado o que eles queriam, a situação deles estaria pior do que está hoje”.(Fórum)
Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

<