Open top menu
Lula teria mandado assassinar Celso Daniel, diz Marco Valério

Lula teria mandado assassinar Celso Daniel, diz Marco Valério

Lula teria mandado assassinar Celso Daniel, diz Marco Valério

Em depoimento concedido ao Ministério Público e obtido por revista, empresário faz revelações sobre morte de ex-prefeito de Santo André

Em depoimento concedido ao Ministério Público de São Paulo, o empresário Marcos Valério, acusado de desviar recursos públicos para alimentar caixas eleitorais na década de 1990, teria afirmado que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi um dos mandantes da morte de Celso Daniel, ex-prefeito petista de Santo André. O depoimento foi obtido pela revista Veja.

O ex-prefeito de Santo André foi morto há 17 anos, e o caso permanece sem solução. Celso Daniel foi sequestrado em 18 de janeiro de 2002, após sair de um restaurante em São Paulo acompanhado do empresário Sérgio Gomes da Silva, o Sombra. O corpo foi achado dois dias depois, com 11 tiros.

Na ocasião, a Polícia Civil de São Paulo concluiu que o petista foi vítima de um crime comum. O Ministério Público, porém, sustentou que houve motivação política. Celso Daniel teria sido assassinado porque havia decidido acabar com o esquema de propina no transporte, cuja finalidade seria abastecer o caixa dois do PT. O partido sempre negou as acusações.

Segundo a Veja, Marcos Valério teria contado que o ex-deputado federal do PT Professor Luizinho “lhe confidenciou que Celso Daniel topou pagar com recursos da prefeitura a caravana de Lula pelo país, antes da eleição presidencial de 2002, mas não teria concordado em entregar a administração à ação de quadrilhas e àqueles que visavam ao enriquecimento pessoal”.

Valério ainda teria informado que o empresário Ronan Maria Pinto, que participava de esquema de propina na prefeitura de Santo André, ameaçou envolver a cúpula do Palácio do Planalto na morte de Celso Daniel, a menos que lhe fosse pago uma quantia para ficar em silêncio.

No depoimento, de acordo com a reportagem, Valério teria dito também que, depois de pagar chantagem de Ronan Maria Pinto, conversou sobre o assunto com o presidente Lula. O promotor do MP Roberto Wider quis saber se Valério conversou com o ex-presidente petista sobre esse episódio, ao que o empresário respondeu que sim. “Eu virei para o presidente e falei assim: ‘Resolvi, presidente’. Ele falou assim: ‘Ótimo, graças a Deus’”.

Ainda segundo a revista, Valério teria relatado que Ronan Maria Pinto, quando exigiu dinheiro para ficar calado, declarou que não “pagaria o pato” sozinho. De acordo com Valério, Ronan teria citado como “mandante da morte” do ex-prefeito. Nas palavras de Valério, diz a Veja, Ronan poderia “apontá-lo como cabeça da morte de Celso Daniel”(Metrópoles)

Foto/Reprodução

<