Open top menu
Guedes quer cortar “70%” de subsídio para Minha Casa Minha Vida

Guedes quer cortar “70%” de subsídio para Minha Casa Minha Vida

Guedes quer cortar “70%” de subsídio para Minha Casa Minha Vida

A proposta do ministro prevê a redução para R$ 3 bilhões o volume de descontos através do FGTS no programa social

O ministro da Economia, Paulo Guedes, planeja reduzir em quase 70% o subsídio do FGTS no financiamento para famílias incluídas no Minha Casa Minha Vida. A proposta apresentada pela pasta prevê a redução de R$ 9 bilhões para R$ 3 bilhões o volume de descontos através do FGTS no programa social.

Os subsídios do FGTS são uma importante ajuda às famílias que têm renda entre R$ 2.600 e R$ 4 mil. O valor do desconto é variável, pois depende da renda, mas pode chegar até R$ 47,5 mil do total do financiamento.

Segundo fontes entrevistadas pelo jornal O Globo, se a proposta for aprovada pelo conselho, sobraria apenas R$ 1 bilhão para o subsídio das famílias, pois outros R$ 2 bilhões seriam usados para os gastos da Caixa Econômica Federal, que é o agente financeiro do FGTS.

Em dezembro do ano passado, a ex-presidenta da Caixa Econômica Federal e ex-ministra do Planejamento, Miriam Belchior, denunciou que o governo de Jair Bolsonaro caminha a passos largos para extinguir o Minha Casa Minha Vida.

“Enquanto a média de contratação dos governos do PT nessa faixa foi de 247 mil unidades por ano, durante o governo Temer foram 66 mil unidades por ano e no atual governo nenhuma, isso mesmo, nenhuma unidade foi contratada, nem mesmo os projetos dos movimentos de habitação selecionados em 2018”, apontou a ex-ministra.

O orçamento do programa habitacional para 2020 foi o menor da história. Para este ano, foram previstos somente R$ 2,7 bilhões ante os 4,6 bilhões de 2019.(Fórum)

Foto: Agência Brasil

<