Open top menu
Giorgio Armani doa 1,25 milhão de euros para combater coronavírus

Giorgio Armani doa 1,25 milhão de euros para combater coronavírus

Giorgio Armani doa 1,25 milhão de euros para combater coronavírus
Itália tem mais de nove mil casos da enfermidade

Em meio à crise causada pelo novo coronavírus na Itália, o estilista Giorgio Armani doou 1,25 milhão de euros (R$ 6,74 milhões) para ajudar a combater o surto que atinge o país. A verba será destinada aos hospitais Luigi Sacco, San Raffaele e o Instituto do Câncer, em Milão, e ao Instituto Spallanzani, em Roma, além das atividades da Defesa Civil.

Nesta segunda-feira, o primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, anunciou a ampliação da área de quarentena para o todo o país. O coronavírus matou 463 pessoas e infectou mais de nove mil no território italiano.

O chefe da unidade regional de reação a crises da Lombardia, onde fica Milão, Antonio Pesenti, disse que o sistema de saúde da região está “a um passo do colapso”, com o número de casos novos pressionando as unidades de tratamento intensivo.

Outros nomes da moda italiana estão se mobilizando para ajudar. No mês passado, a grife Bulgari fez uma doação para o Instituto Spallanzani, em Roma, que permitiu ao hospital adquirir um sistema microscópico de aquisição de imagens, essencial para avançar nas pesquisas. Domenico Dolce e Stefano Gabbana, da Dolce & Gabbana, decidiram apoiar pesquisadores de Milão que investigam possíveis formas de combater o vírus.

Grupos como o LVMH, dono da Louis Vouitton, e o Kering, dono da Gucci, também fizeram doações recentes na tentativa de ajudar a controlar a transmissão do vírus na China.

O novo coronavírus já afetou diretamente as atividades da Armani. O desfile da marca na Semana de Moda de Milão ocorreu com portas fechadas, sendo transmitido pela internet. A maioria dos funcionários está trabalhando de casa e as instalações de produção estão operando com o mínimo de pessoas, segundo a porta-voz do grupo.(Correio do Povo)

Foto: divulgação

<