Open top menu
Flávio Bolsonaro mantém na Alerj quatro assessores citados pelo Coaf

Flávio Bolsonaro mantém na Alerj quatro assessores citados pelo Coaf

O filho-estopim de Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), continua sendo uma usina de crises e constrangimentos para o governo. O senador eleito mantém empregados na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) quatro servidores mencionados pelo Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) por transações suspeitas. Três deles permanecem lotados no gabinete do parlamentar, enquanto um está nomeado na liderança do PSL (Flávio é o líder do partido). A conta chega a assustar: nove (9) assessores e ex-assessores do deputado foram listados pelo Coaf.

A reportagem do jornal O Globo destaca que “uma das funcionárias que permanece empregada é Evelyn Melo de Queiroz, filha do ex-motorista. Agostinho Moraes da Silva e Márcia Cristina Nascimento dos Santos também estão com cargos no gabinete, e Jorge Luís de Souza está alocado na estrutura da liderança do PSL. Os quatro funcionários ainda empregados recebem, juntos, R$ 24,9 mil de salário, em valores líquidos.”

Os valores se multiplicam à medida que os dados do Coaf são divulgados: “entre depósitos recebidos e transferências feitas, as transações de Queiroz com o grupo de nove assessores e ex-assessores somaram R$ 190 mil entre janeiro de 2016 e março de 2017. Com relação aos quatro funcionários que permanecem na Alerj, o valor citado pelo Coaf é de R$ 17,8 mil no mesmo período.”

E há destaques: “o maior volume de dinheiro foi movimentado entre Queiroz e duas funcionárias que não estão mais vinculadas a Flávio: Nathália Melo de Queiroz e Márcia Oliveira de Aguiar, respectivamente, filha e mulher do ex-motorista. No total, R$ 136,6 mil entraram ou saíram da conta de Queiroz em transações com as duas familiares.”(247)

Saiba mais: https://oglobo.globo.com/brasil/flavio-bolsonaro-mantem-na-alerj-quatro-assessores-citados-pelo-coaf-23393470