Open top menu
Estados suspendem vacinação de grávidas após parecer da Anvisa

Estados suspendem vacinação de grávidas após parecer da Anvisa

Estados suspendem vacinação de grávidas após parecer da Anvisa

Cidades também anunciaram medida
Após nota da Anvisa sobre imunizante
Ao menos 16 Estados e 16 cidades decidiram suspender a vacinação contra a covid-19 de grávidas com comorbidades nesta 3ª feira (11.mai.2021). As decisões ocorreram por conta da recomendação de suspensão pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) do uso da vacina da AstraZeneca em gestantes.
Em nota, a agência informou que a orientação “é resultado do monitoramento de eventos adversos feito de forma constante sobre as vacinas covid em uso no país”.
Não foram especificados quantos e quais eventos adversos a agência identificou em mulheres grávidas. A nota técnica ainda não foi divulgada.
Os Estados que suspenderam a vacinação são: São Paulo, Rio de Janeiros, Acre, Alagoas, Amazonas, Goiás, Mato Grosso do Sul, Sergipe, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Rondônia, Pernambuco, Paraíba e Santa Catarina.
No Paraná, a cidade de Foz do Iguaçu também paralisou a imunização por causa da decisão da Anvisa. O mesmo aconteceu em Juiz de Fora e Divinópolis, em Minas Gerais, e em Teresina, no Piauí.
Caruaru (PE) teve uma decisão da prefeitura para interromper a vacinação, apesar de também ter a suspensão por parte do Estado. O mesmo aconteceu nas cidades paulistas de Araraquara, Rio Claro, São Carlos, Birigui, Olímpia, Penápolis, Rio Preto, Campinas, Franca e Ribeirão Preto, e nas regiões do Vale do Paraíba e Baixada Santista.
Em São Paulo, o grupo começaria a ser imunizado nesta 3ª feira (11.mai). De acordo com o comunicado da Secretaria Estadual de Saúde, a suspensão é temporária até que se tenha mais informações sobre a segurança da vacinação para o grupo.
“Novas orientações serão comunicadas após pareceres técnicos do Programa Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde e da Anvisa“, diz a nota.
A vacinação poderia continuar com a CoronaVac, mas as doses da vacina estão começando a faltar no Estado. Na cidade de São Paulo, por exemplo, só há doses disponíveis para a 2ª aplicação, segundo o secretário municipal de saúde, Edson Aparecido.
A falta de doses da CoronaVac e da Pfizer para o grupo também fez com que o Rio de Janeiro paralisasse sua campanha com as grávidas. A capital do Estado estava vacinando as grávidas com comorbidades desde o dia 20 de abril. Em todo o Estado, a única vacina utilizada no grupo era a da AstraZeneca, de acordo com o que disse o secretário estadual de saúde, Alexandre Chieppe, ao G1.
Algumas capitais, que tem doses da Pfizer disponível, vão seguir a vacinação com esse imunizante. São elas: Porto Velho (RO), João Pessoa (PB), Manaus (AM), Maceió (AL) e Belo Horizonte (MG).
Leia a íntegra da nota da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo:
“O Plano Estadual de Imunização (PEI) contra covid-19 decidiu suspender temporariamente a vacinação de gestantes com comorbidades, prevista para começar hoje (11) em todo o estado, em virtude do comunicado da Anvisa emitido na noite desta segunda-feira (10).
Novas orientações serão comunicadas após pareceres técnicos do Programa Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde e da Anvisa“.(Poder 360)
Foto/Pixabay

<