Open top menu
Erro leva 46 pessoas a receber CoronaVac em vez de vacina da gripe em SP

Erro leva 46 pessoas a receber CoronaVac em vez de vacina da gripe em SP

Erro leva 46 pessoas a receber CoronaVac em vez de vacina da gripe em SP

Um erro fez com que 46 pessoas fossem vacinadas indevidamente contra a covid-19 em Itirapina (SP). Frascos da CoronaVac, vacina anticovid da farmacêutica Sinovac, foram enviados para um local onde se realizava a imunização contra a gripe.
Receberam por engano a CoronaVac 28 crianças e 18 adultos –entre eles uma mulher grávida.
Nenhuma anormalidade foi detectada até o momento, de acordo com a prefeitura de Itirapina.
A CoronaVac não foi aprovada para uso em crianças e gestantes. A Sinovac está realizando testes com crianças e adolescentes, mas ainda não divulgou os resultados. A AstraZeneca, cuja vacina anticovid também é aplicada no Brasil, está testando seu imunizante em crianças e adolescentes de 6 a 17 anos. Os testes começaram em fevereiro no Reino Unido e não há previsão para resultados.
A prefeitura de Itirapina afirmou que percebeu na 4ª feira (14.abr.2021), durante controle no estoque de vacinas anticovid, que faltavam 46 doses da CoronaVac.
“Imediatamente verificou-se a possibilidade de erro praticado por uma técnica de enfermagem ao separar a caixa contendo os frascos da vacina, o que acabou confirmado”, disse a administração em comunicado (íntegra – 108 KB).
Depois de detectar o erro, a Secretaria da Saúde da cidade entrou em contato com a Vigilância Epidemiológica de Piracicaba para receber orientações de como proceder.
As pessoas vacinadas indevidamente terão acompanhamento médico por 14 dias. Passaram por consultas médicas 26 delas, incluindo a mulher grávida, nessa 5ª feira (15.abr).
“Todas as providências para a segurança dessas pessoas foram tomadas e, segundo orientação dos médicos especialistas consultados, o fato não traz riscos para a saúde dos envolvidos”, lê-se no comunicado da prefeitura.
“A Secretaria Municipal de Saúde informa ainda que as providências na apuração de responsabilidades, na área administrativa e legal, também já estão sendo tomadas.”
No sábado (10.abr), o Estado de São Paulo iniciou a vacinação contra a covid-19 dos profissionais de educação com 47 anos ou mais. Desde 2ª feira (12.abr), idosos de 67 anos podem receber o imunizante.
A campanha nacional de vacina contra a gripe começou na 2ª (12.abr). O público estimado pelo Ministério da Saúde para receber o imunizante é de 79,7 milhões de pessoas. O objetivo é vacinar pelo menos 9 em cada 10 pessoas dos grupos prioritários.
Os grupos prioritários são incluem:
crianças de 6 meses a menores de 6 anos;
gestantes;
puérperas;
povos indígenas;
trabalhadores de saúde;
pessoas com 60 anos ou mais;
professores;
portadores de doenças crônicas não transmissíveis;
pessoas com deficiência permanente;
forças de segurança, de salvamento e armadas;
caminhoneiros;
trabalhadores do transporte coletivo de passageiros;
funcionários trabalhando em prisões e unidades de internação;
adolescentes cumprindo medidas socioeducativas em unidades de internação;
população privada de liberdade.
(Com informações do Poder 360)
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

<