Open top menu
Equipe de Bolsonaro culpa eleição nos EUA por retaliação e ignora declaração de Guedes sobre AI-5

Equipe de Bolsonaro culpa eleição nos EUA por retaliação e ignora declaração de Guedes sobre AI-5

Equipe de Bolsonaro culpa eleição nos EUA por retaliação e ignora declaração de Guedes sobre AI-5

No dia seguinte à declaração do ministro, na quarta-feira (27), o dólar beirou os R$ 4,27, quando o Banco Central fez uma intervenção, vendendo parte das reservas. Retaliação de Trump se deu diante da alta desvalorização do real frente ao dólar

Cobrindo os fatos com uma nuvem de fumaça, a equipe de Jair Bolsonaro culpa a eleição nos EUA, que acontece apenas em 2020, pela retaliação anunciada pelo Twitter por Donald Trump, retomando as tarifas sobre o aço e o alumínio brasileiros frente à desvalorização “maciça” do real em relação ao dólar promovida pelo governo brasileiro.

Segundo informações do blog de Valdo Cruz, no G1 nesta segunda-feira (2), a avaliação da equipe de Bolsonaro é que Trump precisa dar uma resposta a seu eleitorado visando garantir sua permanência da Casa Branca.

Os assessores alegam que o governo não tem tomado nenhuma medida “artificial” para elevar o preço do dólar, ignorando as declarações sobre o AI-5 feitas pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, que ajudou na disparada da moeda americana.

No dia seguinte à declaração do ministro, na quarta-feira (27), o dólar beirou os R$ 4,27, quando o Banco Central fez uma intervenção, vendendo parte das reservas. Entre os emergentes, o real foi a quarta moeda que mais desvalorizou, atrás dos pesos colombiano, chileno e argentino.

Guedes ainda declarou que Brasil deveria se acostumar com um valor do dólar mais elevado num momento de combate ao desequilíbrio fiscal e juros em queda no país, o que teria contribuído para manter a tendência de alta.

Segundo os assessores,o governo chegou até mesmo a fazer intervenções, vendendo reservas, para conter a alta do dólar. “Não estamos adotando nenhuma medida artificial para elevar o dólar, é uma questão conjuntural no Brasil e na América do Sul”, teria dito um dos assessores de Bolsonaro.

Ex-ministro e atual secretário da Fazenda de São Paulo, Henrique Meirelles afirmou em entrevista à Folha de S.Paulo nesta segunda-feira (2) que a declaração de Guedes sobre o AI-5 gera insegurança e inibe investimentos no Brasil.

“Olha, não há dúvida. Muitos investidores me dizem que ficaram preocupados com isso. “Quer dizer que o Brasil está tendo problemas e pode ter que recorrer a medidas extraordinárias? O Brasil pode ter uma crise bem maior do que o Chile teve? O que está acontecendo pode justificar uma situação dessa?”, disse Guedes, indagado sobre a fala do atual ministro da Economia.(Fórum)

Paulo Guedes (Reprodução/YouTube)

<