Open top menu
CPI do Genocídio deve ouvir 15 integrantes do governo Bolsonaro, entre eles Paulo Guedes

CPI do Genocídio deve ouvir 15 integrantes do governo Bolsonaro, entre eles Paulo Guedes

CPI do Genocídio deve ouvir 15 integrantes do governo Bolsonaro, entre eles Paulo Guedes

Ministro deve ser questionado sobre o auxílio emergencial. Objetivo é apurar se valor foi suficiente para atender a população durante a pandemia
A minuta do plano de trabalho da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, que vai apurar as ações e omissões do governo de Jair Bolsonaro no combate à pandemia do coronavírus, prevê depoimentos de pelo menos 15 integrantes do governo federal. Todos esses nomes, segundo o jornal O Globo, ocuparam postos de comando na pandemia.
A lista cita o ministro da Economia, Paulo Guedes, que deve ser questionado sobre o auxílio emergencial. O objetivo da pergunta, segundo o jornal, é apurar se o valor gasto com o programa foi suficiente para atender a população durante a crise sanitária.
Os ex-ministros Eduardo Pazuello, da Saúde, e Ernesto Araújo, das Relações Exteriores, também serão alvos da comissão, apelidada de “CPI do Genocídio”.
Senadores oposicionistas e independentes que integram a maioria na CPI definiram como estratégia de ação questionar falhas na aquisição de vacinas contra a Covid-19 e na aposta em medicamentos sem comprovação científica, como a cloroquina.
O objetivo dos oposicionistas é tentar provar que o governo, além de ter estimulado posturas contrárias à prevenção da Covid-19, agiu deliberadamente contra prefeituras e governos do estado no combate à pandemia.(Fórum)
Foto: Carolina Antunes/PR

<