Open top menu
Com Gol 1.0 de patrimônio em 2002, Flávio Bolsonaro comprou R$ 4,2 milhões em imóveis entre 2014 e 2017

Com Gol 1.0 de patrimônio em 2002, Flávio Bolsonaro comprou R$ 4,2 milhões em imóveis entre 2014 e 2017

Em entrevista à Record, Flávio Bolsonaro disse que não vive só com salário de deputado. “Sou empresário, o que ganho na minha empresa é muito mais do que como deputado”, disse o deputado estadual e senador diplomado, que declarou ao Tribunal Superior Eleitoral em 2018 ter 50% da sociedade da empresa Bolsoatini Chocolates e Café, no valor de R$ 50 mil.

Reportagem da edição desta segunda-feira (21) da Folha de S.Paulo mostra que documentos obtidos em cartório revelam que Flávio Bolsonaro (PSL/RJ) registrou de 2014 a 2017 a aquisição de dois apartamentos em bairros nobres do Rio de Janeiro, ao custo informado de R$ 4,2 milhões. Em 2002, quando foi eleito pela primeira vez como deputado estadual no Rio de Janeiro, o filho de Jair Bolsonaro (PSL) declarou como patrimônio um Gol 1.0.

Segundo a reportagem, em parte das transações, o valor declarado pelos compradores e vendedores é menor do que aquele usado pela prefeitura para cobrança de impostos.

O período da aquisição dos imóveis pelo filho de Jair Bolsonaro é o mesmo em que o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) teria detectado movimentação de R$ 7 milhões nas contas de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio, segundo reportagem do jornal O Globo publicada neste domingo (20).

Em outro relatório, divulgado pelo Jornal Nacional, da TV Globo, sobre movimentações atípicas na conta do filho do presidente, o Coaf identificou um pagamento de R$ 1.016.839 de um título bancário da Caixa —o órgão não teria conseguido identificar a data exata e o beneficiário.

Em entrevista à TV Record, Flávio disse que o título de R$ 1 milhão foi usado para pagar um apartamento na Zona Sul do Rio.

“Tentam de uma forma muito baixa insinuar que a origem desse dinheiro tem a ver com um ex-assessor meu ou terceiros. Não tem. Explico mais uma vez. Sou empresário, o que ganho na minha empresa é muito mais do que como deputado. Não vivo só do salário de deputado”, disse o deputado estadual e senador diplomado, que declarou ao Tribunal Superior Eleitoral em 2018 ter 50% da sociedade da empresa Bolsotini Chocolates e Café, no valor de R$ 50 mil.(Revista Fórum)