Open top menu
CASA DO CAMINHO: GOVERNO DE MINAS INTERVÉM PARA REATIVAR SERVIÇOS

Avaliação da notícia

(1 Votos)

CASA DO CAMINHO: GOVERNO DE MINAS INTERVÉM PARA REATIVAR SERVIÇOS

CASA DO CAMINHO: Governo de Minas intervém para reativar serviços

A medida foi tomada na confiança à promessa do Governador Antônio Anastasia e do Secretário Estadual de Saúde, Antonio Jorge que pediram ao Fundador da Instituição para reativar os serviços, enquanto analisam uma forma de viabilizar recursos para a continuidade dos atendimentos aos usuários do SUS, numa demonstração de responsabilidade e respeito para com o trabalho da entidade reconhecida há vários anos, não apenas em Araxá, como na região.
A suspensão dos serviços prejudicou também a cidade de Uberaba para onde os pacientes, antes atendidos na Casa do Caminho, tiveram que recorrer. Considerando que a demanda regional naquela cidade já vem sendo um gargalo na área da saúde do município.

Queda de braço

Apesar dos serviços normalizados, continua a queda de braço entre o Poder Executivo e a Câmara Municipal, que criou uma bancada solidária à Casa do Caminho, formada pelos vereadores Fabiano Santos Cunha (PRB), Eustáquio Pereira (PTdoB), Juninho da Farmácia (DEM), Sargento Amilton (PTdoB), Marcílio da Prefeitura (PT), Farley (PT), Roberto do Sindicato (PP), Pezão (PMDB), Néia (PDT), Alexandre dos Irmãos Paula (PR) e Romário do Picolé (PTdoB), exigindo do Prefeito o repasse total, e imediato, do valor aprovado no Orçamento, que é de R$ 900 mil. O vereador Mauro não votou, já que mesma sessão, pediu exoneração do cargo para assumir a pasta de Secretário Municipal de Segurança Pública.
No dia seguinte, após reunião entre os onze vereadores e o Prefeito, que não abriu mão do seu posicionamento, a bancada solidária decidiu não votar projetos enviados à Câmara, pelo executivo, com exceção aos considerados de extrema urgência.
Mesmo assim, o prefeito permanece irredutível e garante que só repassa R$ 300 mil, parcelados em seis vezes.

Néia: a mulher de verdade

neia

A vereadora Néia, mesmo sendo suplente do vereador José Domingos Vaz votou a favor da Casa do Caminho, não se importando de correr o risco de perder o mandato. Néia demonstrou, com sua atitude, um ato de coragem, de dedicação e solidariedade, enquanto o Presidente da Câmara, vereador Miguel Júnior (PMDB) e os vereadores Cachoeira (PDT), Garrado (PR) preferiram ficar na zona de conforto, não sair da sombra do chefe do executivo e manter apoio à ação arbitrária e inconsequente do prefeito Jeová.
Diante desse impasse, se o Prefeito não voltar atrás, muitos projetos deixarão de ser votados pela Câmara e o povo, que já passa por sérias dificuldades, será o principal alvo desta briga de poderes.

 

<