Open top menu
Bolsonaro sobre Moro: “O povo vai dizer se nós estamos certos ou não”

Bolsonaro sobre Moro: “O povo vai dizer se nós estamos certos ou não”

Bolsonaro sobre Moro: “O povo vai dizer se nós estamos certos ou não”

Presidente anunciou que pretende ir com o ministro à final da Copa América, em resposta ao novo vazamento de mensagens envolvendo o ex-juiz

Em resposta aos novos vazamentos de mensagens envolvendo o ministro da Justiça, Sergio Moro, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que pretende ir à final da Copa América, entre Brasil e Peru, ao lado do ex-juiz. A disputa entre Brasil e Peru será no estádio Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ). “O povo vai dizer se nós estamos certos ou não”, declarou o presidente, nesta sexta-feira (05/07/2019), após um evento militar no Batalhão da Guarda Presidencial, em Brasília.

As primeiras mensagens divulgadas pelo site The Intercept, na noite do dia 9 de junho, mostraram uma suposta interferência do então juiz Sergio Moro nas investigações da Operação Lava Jato. O atual ministro da Justiça e o coordenador da força-tarefa do Ministério Público Federal (MPF), Deltan Dallagnol, teriam trocado colaborações.

Após o vazamento, o ministro e o procurador afirmaram não ver irregularidades no conteúdo divulgado, embora a Constituição vede o vínculo entre o juiz e as partes de uma ação.

“Pretendo, domingo, não só ir assistir à final do Brasil com o Peru, bem como, se for possível, se a segurança permitir, irei com Sergio Moro junto ao gramado”, anunciou Bolsonaro.

Nesta sexta-feira, em novos diálogos obtidos pelo site The Intercept Brasil e publicados pela revista, o ex-juiz Sergio Moro teria pedido a procuradores da força-tarefa da Lava Jato que incluíssem provas em processos que julgaria depois, além de ter feito pressão para frear delações, acelerado ou atrasado operações e atuado como chefe do MPF.

No dia 12 de junho, o presidente teve atitude semelhante, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. No auge da polêmica envolvendo Moro, os dois estiveram juntos na partida entre Flamengo e CSA. Na mesma semana, Bolsonaro evitou falar oficialmente sobre o assunto, mas fez aparições públicas ao lado do ministro.(Metrópoles)

Foto: Adriano Machado/Reuters

Deixe seu comentário