Open top menu
Bolsonaro radicaliza discurso contra imprensa para blindar governo de suspeitas de corrupção

Bolsonaro radicaliza discurso contra imprensa para blindar governo de suspeitas de corrupção

Bolsonaro radicaliza discurso contra imprensa para blindar governo de suspeitas de corrupção

Reportagem de Gustavo Uribe e Talita Fernandes na Folha de S.Paulo destaca que Jair Bolsonaro voltou a radicalizar seu discurso público contra denúncias e críticas publicadas pela imprensa, na tentativa de blindar o governo e evitar desgaste de imagem com os casos de corrupção e as irregularidades em seu governo.

Para evitar aumento da rejeição, ele adotou uma estratégia que tem se tornado praxe na atual gestão.

Em momentos de críticas, o Palácio do Planalto eleva o tom na tentativa de enfraquecer o impacto de notícias negativas.

Com isso, Bolsonaro tenta também dar munição para que sua base eleitoral continue a defender seu governo.

Segundo auxiliares de Bolsonaro ouvidos pelo jornal, Bolsonaro tem medo de perder apoio na sua base eleitoral. A reportagem informa que as suspeitas de corrupção estão tendo repercussão negativa para Bolsonaro nas redes sociais e minando as bases do bolsonarismo.

Nos três episódios mais recentes de denúncias de corrupção envolvendo auxiliares próximos do Planalto, Bolsonaro radicalizou a retórica.

Primeiro, na semana seguinte à operação da Polícia Federal contra o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), por suspeita de desvios em obras públicas, Bolsonaro disse que não falaria mais com a imprensa.

Nesta semana, Bolsonaro disse que a Folha foi “às profundezas do esgoto”, porque o jornal informou que há indícios de que a campanha eleitoral do então candidato a presidente recebeu recursos via caixa 2 do esquema de candidaturas laranjas do PSL em Minas Gerais.

E na última terça-feira, na entrada do Palácio da Alvorada, Bolsonaro chamou a imprensa de “fétida”. Na véspera, Bolsonaro afirmou que a cobertura jornalística não pode continuar com “covardia” e “patifaria”.(247)

(Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

<