Open top menu
Bolsonaro orienta apoiadores a evitar atos de oposição no próximo domingo

Bolsonaro orienta apoiadores a evitar atos de oposição no próximo domingo

Bolsonaro orienta apoiadores a evitar atos de oposição no próximo domingo

O presidente Jair Bolsonaro orientou seus apoiadores na manhã desta 2ª feira (01.jun.2020) a não fazer manifestações no próximo domingo (07.jun). Isso porque há atos contrários ao governo marcados para a mesma data.

“Estão marcando no domingo o movimento, né? Deixa eles sozinhos no domingo, tá ok? Deixa sozinhos no domingo”, afirmou.

“Ninguém vem?”, questionou 1 apoiador.

“Eu não coordeno nada, não sou dono de grupo, eu não participo de nada. Eu só vou prestigiar vocês que estão me apoiando. Vocês fazem 1 movimento limpo, decente, pela democracia, pela lei e pela ordem, está certo? Eu apenas compareço. Não conheço praticamente ninguém desses grupos. Eu acho que, já que eles marcaram para domingo, deixa eles domingo lá”, respondeu Bolsonaro.

No último domingo, houve confronto entra apoiadores do governo e opositores. Na Avenida Paulista, em São Paulo, a Polícia Militar do Estado agiu para manter a integridade física dos manifestantes. A PM disparou tiros de bala de borracha e bomba de efeito moral contra as pessoas no local.

GSI DESCUMPRE MEDIDA QUE ANUNCIOU

Bolsonaro deu as declarações na saída do Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência. Os apoiadores que compareceram na manhã desta 2ª feira ao local foram orientados pelos seguranças do GSI (Gabinete de Segurança Institucional) a sair do chamado “cercadinho”.

A área ficou conhecida por separar bolsonaristas e jornalistas com uma grade que bate na altura da cintura. Cada grupo aguarda o presidente num “cercado” diferente, lado a lado.

Os apoiadores passaram pelo portão automático de carros junto aos seguranças do GSI. Depois de falar com o presidente, voltaram para o “cercadinho” e foram embora imediatamente, hostilizando os profissionais que trabalhavam no local e tiveram que aguardar a saída dos apoiadores.

Os bolsonaristas (em torno de 40) passaram pelos repórteres fazendo sinais de “banana” com os braços. Muitos filmavam os profissionais. Alguns declaravam aos jornalistas que Bolsonaro não falava mais com eles porque “não dizem a verdade”.

O ministro Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) disse aos repórteres, pessoalmente, na semana passada, que os apoiadores do presidente aguardariam de 5 a 7 minutos no “cercadinho” para que a imprensa pudesse sair do local em segurança. Isso porque os 2 grupos se encontram em áreas comuns e há 1 avanço da hostilidade à imprensa.

A “falta de segurança” motivou alguns veículos de comunicação, como os jornais do Grupo Globo e a Folha de S.Paulo, a parar de fazer a cobertura do Alvorada.

A medida anunciada pelo ministro há dias já foi descumprida pelos seguranças orientados por seu gabinete.(Poder360)

O Poder360 perguntou ao GSI se gostaria de se posicionar. O espaço está aberto.

Foto: Facebook/Jair Bolsonaro – 1º.jun.2020

<