Open top menu
ARAXÁ: ADVOGADA CULPA CBMM POR MANIPULAR RESULTADO DE PESQUISA

Avaliação da notícia

(9 Votos)

ARAXÁ: ADVOGADA CULPA CBMM POR MANIPULAR RESULTADO DE PESQUISA

Nossa reportagem procurou a advogada Márlia Silva, representante dos moradores do Barreiro em processo movido contra as mineradoras CBMM e Bunge.

Em entrevista exclusiva, a advogada esclarece os fatos relacionados ao estudo sobre a contaminação por Urânio, Bário e Cromo na bacia do Barreiro.

“O fato da tentativa de suborno do Sr. Prefeito veio acompanhado do ato da CBMM ter procurado o assistente técnico já nomeado nos processos do Barreiro o Professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – PUC Rio de Janeiro, Dr. Antônio Roberto Barbosa de Oliveira, sem o conhecimento das advogadas dos moradores do Barreiro. O professor Antônio esteve em Araxá, com sua equipe, para coletar água para análises. Tendo coletado água na cidade e em todo o seu entorno, com ênfase no Barreiro. Durante o tempo em que as análises eram feitas o contato do assistente técnico com as procuradoras dos moradores do Barreiro, era constante.

Urânio e Cromo

De repente, sem mais explicações, simplesmente tornou-se impossível fazer contato com o técnico da PUC. As procuradoras foram surpreendidas com uma petição da empresa informando que foi ao encontro do Sr, Antônio Roberto com três representantes da CBMM. Na ocasião o Professor esclareceu que a PUC tinha sido convocada para analisar as águas de região pelo Ministério Público de Uberlândia, e que imaginava encontrar uma alta concentração de bário. Mas comprovou em suas análises a presença de Urânio e cromo em valores altos. Na ocasião foi marcada uma nova reunião acontecida no dia 26 daquele mês e ano, agora com a presença da Dr. Kênia Moore e do Dr. Orsini (técnico da CBMM). E que ficou acordado entre eles que o Dr. Antônio Roberto passaria o relatório para o MP de Uberlândia dizendo que suas análises não eram conclusivas, e que fariam, em conjunto, um Programa de Análises Interlaboratorial. Os fatos relacionados acima estão comprovados no processo de nº 0040.09.084.357-0, que corre na 2ª Vara Cível desta Comarca.

Desaparecimento do técnico

Desde então nunca mais se conseguiu contato com o assistente técnico, e por coincidência, na mesma época, a Drª Kênia foi contratada para trabalhar em uma Universidade do novo México. Como ainda se tinha contato com a Drª Kênia cobrou-se dela os resultados das análises. Ela informou, por email, que o técnico Antônio Roberto tinha se assustado com os índices das análises e que então levaria o caso ao MP de Belo Horizonte. Só que ele foi procurado pela CBMM e, posteriormente, pelo reitor da PUC que determinou a paralisação da investigação em Araxá, e que se continuasse o Banco Itáu (leia grupo Moreira Sales, CBMM), deixaria de patrocinar a PUC – RJ. Os e-mails estão anexados ao processo”, afirma a advogada.

Comprovação da existência de Urânio

Em 2011 a Drª Kênia publicou um artigo no INAC, constatando a presença significativa de Urânio. Diante disso o Ministério Público requereu esclarecimento sobre quais seriam esses pontos, em princípio negou apresentá-los, porém, após ser intimada pelo MP, apresentou as análises com os pontos encontrados. Para esclarecimento, o Ministério Público solicitou ao CNEN que enviasse técnicos à Araxá para novas coletas de amostras de água nos mesmos locais onde as amostras foram coletadas pelos professores.

Divergências

A Comissão, no entanto, apresentou resultados completamente diferentes, sem a presença de urânio, contrariando do estudo feito pela Prof. Dra Kênia, que é ex-funcionária da instituição CNEN.

Novas coletas

Segundo a advogada Márlia Silva, nos dias 9 e 10 de dezembro de 2013, a mesma acompanhou um perito do judiciário que veio a Araxá para analisar a situação a pedido da comarca local.

A qualquer momento traremos novas informações.  

6 comentários

  1. Avatar

    `É bom que tudo isto seja esclarecido. Araxá está morrendo aos poucos, diante de nossos olhos.

    Responder

  2. Avatar
    13 dezembro, 2013

    Boa noite srs! Eu como filho de araxa, porem ausente quase 20 anos. Adoro esta terra, ficquei triste com esta noticia, pois a minha onfancia foi no barreiro. Mas fico feliz por vocès ficar em cima destas empresas. NÄO adianta explorar a terra,temos que preservar estas belezas desta nossa terra. PARABENS pela reportagem, alias , estou sempre procurando

    Responder

  3. Avatar
    15 dezembro, 2013

    Conte com a ONG terra dos Arachas ,pois o veneno mata e ninguém toma providencias, ta na hora…Araxa ta morrendo e mineradoras enriquecendo,,,,,,,

    Responder

  4. Avatar
    15 dezembro, 2013

    Conte com a ONG terra dos Arachas ,pois o veneno mata e ninguém toma providencias, ta na hora…Araxa ta morrendo e mineradoras enriquecendo,,,,,,,

    Responder

  5. Avatar
    15 dezembro, 2013

    E fica algumas pessoas preocupadas com a fumaça e o cheiro de batata. E o dinheiro correndo soltinho.

    Responder

  6. Avatar
    20 janeiro, 2015

    Tem que dar um basta nesse crime que está acontecendo em Araxá !!! Quadrilha imunda !!!

    Responder

<