Open top menu
METÁFORA

Avaliação da notícia

(2 Votos)

METÁFORA

À(o)s feministas de plantão, e aos que em tudo veem preconceito, peço desculpas. Neste poema, apenas expresso o meu querer e minha preferência pela relação homem mulher, porque ainda não é crime nem erro ser hetero.

 

Do barro fez Deus o homem

e de sua costela tirou

a mulher, que pelo nome

de Eva o homem chamou.

 

– Era carne de sua carne!

Era osso dos seus ossos!

Nela viu que, a contentá-lo,

o Pai não poupara esforços.

 

Fê-la Deus com tanto esmero

que causa até desespero

tanta perfeição num par!

 

Se encaixam em perfeito nexo

O seu côncavo e o meu convexo

No ato sublime de amar.

 

* Lucas Carneiro, Poetinha, é escritor, poeta e cordelista. Pós-graduando em Linguística, é professor de Língua Portuguesa e de Língua Espanhola. Nascido em Boa Viagem, Ceará, escolheu como sua segunda casa a cidade de Araxá, hoje sua casa fora de casa. Apresenta acima um de seus sonetos, que estará no seu livro de SONETOS, a ser publicado em breve.

 

1 comentário

  1. Avatar
    20 março, 2014

    Não sei quem fez essa correção, mas queria deixar registrado que não cometeria um erro crasso desses: a palavra HETERO, e não HÉTERO, não tem acento. Portanto, aos que se sintam no desejo de corrigir-me, consultem-me. Eu posso ajudar!

    Responder

Deixe seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.